Campanha Salarial 2022 - Data-base/Novembro

Sindicato negocia reajuste de 6,5%

no valor dos salários + abono de 15%


A negociações de 2022 no setor metalúrgico do Estado de São Paulo, com data-base em novembro, estão praticamente encerradas nos segmentos Sindipeças/Sindiforjas/Sinpa; Sindimaq/Sinaees, Fundição, Simefre, Sinafer, Sindal, Sindimotor e Sindifupi.

Como em anos anteriores as negociações foram conjuntas e das quais fizeram parte o nosso sindicato, a Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo (FETMETALSP), mais 53 entidades sindicais representando um total de 700 mil trabalhadores.

Pelo que foi aprovado o percentual de reajuste a ser aplicado aos salários a partir de 1º de janeiro de 2023 será de 6,46% correspondente à reposição integral da inflação (INPC) acumulada nos últimos 12 meses, mais abono de 15% dividido em duas parcelas de 7,5% cada. A primeira a ser paga em 31/11/202 e a segunda até 20/12/2022.

Em relação à Convenção Coletiva em cada desses setores ela foi renovada integralmente por dois anos, exceto as cláusulas econômicas que são renovadas anualmente.

Segundo o presidente do Sindicato, Aparecido Inácio da Silva, o Cidão, “Diante de uma conjuntura desfavorável, na qual os trabalhadores estão sofrendo com a perda de direitos, o resultado das negociações garantiu a manutenção das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho além da inflação integral. Nesse sentido nossa ação representou uma vitória”.


Luta difícil, mas com resultados!


São muitas as dificuldades que o Brasil enfrenta neste momento. O que tem se refletido no processo de negociação salarial realizado pelo sindicato juntos aos diversos grupos patronais que compõem a nossa categoria metalúrgica. Ainda assim, temos buscado a negociação visando atender as necessidades dos trabalhadores. Principalmente reajuste salarial, como forma de recompor o valor dos salários, mas, sobretudo, assegurar direitos e benefícios inseridos em acordos e convenções coletivas de trabalho.

Reconhecemos não ter sido fácil negociar em condições tão adversas, com um patronal radicalizado, em muitos casos negando-se a negociar e ameaçando retirar direitos resultantes e conquistas obtidas por meio das lutas passadas.

De qualquer modo, a nossa ação, realizada conjuntamente com a Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo – Fedmetalsp -, mais 52 sindicatos, presentes em todo o estado, e representando cerca de 700 mil trabalhadores, tem mostrado a nossa força.

De qualquer maneira, estamos indo em frente e contando com a confiança dos trabalhadores e trabalhadoras metalúrgicos que, como categoria profissional organizada, têm demonstrado capacidade de unidade e ação na defesa dos seus direitos já constituídos, bem como em prol de novas conquistas. Luta difícil, é verdade, mas com resultados!

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo