Morando lança programa de educação integral

    O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), lançou ontem (30) o programa “Educar Mais”, que implantou ensino em tempo integral em cinco escolas da cidade.

    A partir do próximo dia 7, terça-feira, quando inicia o ano letivo, 1.231 alunos de zero a 10 anos terão nove horas de aulas diárias, com matérias que incluem, além das que constam no currículo básico, disciplinas diferenciadas, como Linguagens Artísticas, Educação Ambiental, Protagonismo Infantil, Iniciação Científica e Língua Estrangeira Moderna (inglês ou espanhol), entre outras.

    “É com muita alegria e ousadia que venho lançar o maior e mais usado programa desta administração”, declarou Morando. “Foi um sonho, um desejo dessa campanha e sem dúvida e educação é maior e mais que um sonho, já vai ser uma realidade que começa a ser implantada na próxima semana”, completou. “Não serão depósitos de crianças. Queremos que e tenham prazer em estar na escola, com atividades que a atraiam”, destacou.

    Inicialmente, as unidades que terão ensino em período integral são as escolas municipais de educação básica (EMEBs) Ariano Suassuna (Jardim Farina), Ítalo Damiani (Estr. doTaquacetuba), Marcos José Ribeiro (Ferrazópolis), Professora Sylvia Marilena Fantacini Zanetti (Jordanópolis) e no CEU Luiza Maria de Farias (Jardim Silvina). “Escolhemos escolas em bairros diversos e também aquelas que tinham vagas ociosas”, explicou a secretário de Educação, Suzana Dechechi. A secretária ainda garantiu que nenhuma criança precisará mudar de escola e que também existem vagas sobrando. “É só o interessado fazer a inscrição em uma das unidades”, afirmou.

    Para as aulas extras, foram chamados professores aprovados em concursos, cerca de 30 novos profissionais. O prefeito afirmou que se houver necessidade de aumentar os investimentos em Educação por conta do novo programa, já foi aprovado na Câmara remanejamento de 30% do Orçamento. “Estamos enxugando os contratos, é possível que não precisaremos de recursos extras. Tenho certeza que com a economia que vamos fazer será possível manter o programa”.

    Morando evitou fazer planos para expansão do programa, mas afirmou que se a implantação ocorrer de forma bem-sucedida, até o final do ano, outras cinco escolas podem aderir ao modelo de educação integral, totalizando dez das 181 unidades da rede. “Queremos que nossos alunos tenham ensino de qualidade. Não é um programa puxadinho. Se for possível, vamos ampliar de forma gradativa, para garantir mais qualidade que quantidade”, pontuou o prefeito.

    O programa “Tempo de Escola”, que atende alunos no contraturno escolar com atividades extra-curriculares, não será encerrado, mas foi criticado pelo chefe do Executivo. “Um programa que cria um desnivelamento no ensino, porque não tem vagas para todos, crianças escolhidas a dedos, com atividades em ONGs (organizações não governamentais) que estão tendo as contas questionadas pelo Tribunal de Contas”, afirmou De acordo com a secretária de Educação, existem 100 vagas por escola no programa, mas a pasta ainda não sabe quantos alunos participam.

    Get Social

    • Grey Facebook Icon
    • Grey Twitter Icon
    • Grey LinkedIn Icon
    • Grey YouTube Icon

    © 2019 - Metalúrgicos de São Caetano do Sul