São Bernardo pede para a Mercedes preferência em admitir ex-Ford

Montadora considera possibilidade, mas pondera que já contratou 700 neste ano.

A Prefeitura de São Bernardo se reuniu ontem com a diretoria da Mercedes-Benz para falar sobre a preocupação com a mão de obra que não será absorvida pela Caoa com o fim das atividades da Ford na cidade, previsto para novembro. Dos 2.600 profissionais que atuavam na fábrica em fevereiro, quando houve o anúncio do encerramento da operação na cidade, em torno de 1.050 foram desligados desde então, sendo 750 somente com a extinção do New Fiesta, único carro que era produzido no local.

Dos 1.450 que permanecem na fábrica, 850 serão absorvidos pelo novo grupo a partir de meados de outubro e 600 que atuam no administrativo seguem na operação – com a possibilidade de redução de 30% nos salários. Ou seja, há mais de 1.000 trabalhadores capacitados e desempregados.

A ideia da reunião entre o prefeito Orlando Morando (PSDB) e o presidente da Mercedes-Benz no Brasil e na América do Sul, Philipp Schiemer, foi firmar acordo estabelecendo parceria para contratação preferencial de ex-funcionários da Ford, assim como foi feito com a GM, em São Caetano, a partir de cadastro que deverá ser utilizado para preenchimento de futuras vagas.

“O encontro com a direção da Mercedes foi muito positivo. A proposta do cadastro foi muito bem recebida por Philipp Schiemer. Mais uma prova de que a Mercedes continua acreditando firme na nossa cidade. Investindo, gerando empregos e, recentemente, retomando o segundo turno na sua produção de ônibus. Fica aqui meu agradecimento a toda direção da empresa”, avaliou Morando.

A Mercedes destacou que achou positiva a iniciativa da Prefeitura de liberar à montadora o acesso ao banco de dados para consultar esses currículos. No entanto, lembrou que já realizou 700 contratações neste ano, sendo parte delas para a retomada do segundo turno da produção de chassis de ônibus no fim do mês passado, o que não ocorria desde 2016 e foi motivado pela renovação de frota de coletivos na Capital.

“No caso de eventual vaga no futuro, a empresa, uma vez com acesso ao banco de dados, poderá considerar os ex-colaboradores no processo de seleção se o seu perfil se encaixar na vaga”, posicionou a Mercedes, em nota, ao ponderar que, em um primeiro momento, não existe a intenção de abrir mais postos de trabalho.

Durante a reunião, o prefeito firmou ainda protocolo para combate às enchentes nas proximidades da fábrica. O acordo prevê a criação de canal direto entre a Prefeitura de São Bernardo, Mercedes-Benz e Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) para monitoramento e limpeza regular do Piscinão Mercedes/Pauliceia. Em março, após fortes chuvas que deixaram a região submersa, a Mercedes amargou prejuízo ao deixar de produzir 300 ônibus e 400 caminhões por uma semana, enquanto a fábrica ainda estava debaixo d’água.

Fonte: DGABC

Get Social

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2019 - Metalúrgicos de São Caetano do Sul