São Paulo endurece quarentena por 15 dias

Todo o Estado foi reclassificado na fase vermelha do Plano SP, na qual apenas serviços essenciais podem funcionar


Vanessa Soares Yara Ferraz Do Diário do Grande ABC


Atualizada às 13h38 O governo de São Paulo reclassificou os 645 municípios na fase vermelha do Plano SP, que estabelece regras de convivência durante a pandemia da Covid-19, a partir das 0h de sábado (6) até o dia 19. A fase mais rigorosa do plano estabelece que apenas serviços essenciais permaneçam funcionando.

De acordo com o governador João Doria (PSDB) a saúde no estado está à beira de colapso devido ao aumento de casos e mortes nas últimas semanas. A decisão foi pautada na recomendação do Centro de Contingência da doença, criado no início da pandemia. "Vamos enfrentar as duas piores semanas desde o 1º caso de Covid-19 no Brasil. É uma triste situação de um País que é comandando por um negacionista e que não tem ministério da Saúde", disse Doria, que criticou bastante do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no discurso.

A fase vermelha permite o funcionamento de serviços essenciais, como os de saúde, alimentação e abastecimento. A indústria e a construção civil funcionam sem restrição. Para restaurantes e bares, é vedado o consumo no local, sendo só possível optar pela retirada ou delivery. O toque de restrição acontece das 20h às 5h. O governador também destacou a abertura de 500 novos leitos, sendo 339 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que serão ativados gradualmente a partir do dia 8 de março. Dentro deste total estão incluídos os 110 do Grande ABC. "É um momento de profunda tristeza", disse Doria.

ESCOLAS - As aulas são mantidas e as escolas ficam abertas, mas a orientação é que as famílias que possuem condições de manter o ensino à distância, façam isso. Não haverá obrigatoriedade de frequência presencial.

"Educação é essencial, as escolas permanecem abertas. Obviamente com cuidados extremos e focados nas pessoas que mais precisam", disse o secretário de educação, Rossieli Soares, destacando as dificuldades na alimentação e no acesso à internet. As escolas devem continur abertas, segundo o governador que também destacou a abertura de 500 novos leitos, sendo 339 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que serão ativados gradualmente a partir do dia 8 de março. Dentro deste total estão incluídos os 110 do Grande ABC. "É um momento de profunda tristeza", disse Doria.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo