Venda de veículos volta a cair em abril

Após ensaiar retomada em março, período que quebrou sequência negativa de 26 meses de queda ao registrar emplacamentos de 189.143 veículos, abril voltou a decepcionar o caixa das montadoras e concessionárias de todo o País. No mês passado, foram licenciadas 156.933 unidades, queda de 17,02% frente a março. Na comparação com igual intervalo em 2016, o resultado foi 3,63% menor.

Em relação ao acumulado do ano, o resultado também é desanimador, são 628.914 unidades de 2017 contra 644.206 de janeiro a abril de 2016, uma queda de 2,37%. Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

O resultado ruim foi puxado pelo baixo licenciamento de automóveis e comerciais leves (picapes e furgões), totalizando 152.383 exemplares, 17,11% a menos do que os 183.832 do mês anterior. Os caminhões e ônibus seguiram pelo mesmo caminho, passando de 5.292 para 4.550 emplacamentos, baixa de 14,02% ante março.

O comportamento das vendas de zero-quilômetro foi semelhante ao desemprego no País e na região, que, após ensaiar melhor no índice, voltou a crescer. Fatos como este abalam a confiança do consumidor e adiam a troca do veículo.

Na avaliação de especialistas do setor, o número de dias úteis de abril, apenas 18, influenciou diretamente no resultado. Em março, houve 23 dias úteis. Outro fator que pode ter atrapalhado as vendas foi a greve geral de sexta-feira, que teve como foco protestos contra as reformas trabalhista e a da Previdência.

“O resultado não é satisfatório, mas há perspectiva de mudança”, disse Octavio Vallejo, superintendente do Sincodiv-SP (Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado de São Paulo), calcado no fato de a inflação e os juros estarem em queda.

Para Paulo Roberto Garbossa, diretor da ADK Automotive, o desempenho para o mês é normal. “Apesar do resultado mensal, o volume diário foi maior em abril”. No mês passado, foram vendidos 8.719 veículos por dia, contra 8.223 em março e, por fim, 8.142 unidades de abril de 2016.

“Se considerarmos as vendas diárias, notamos aumento de 4,23% nos emplacamentos”, comentou o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, que também culpou os feriados da Páscoa e de Tiradentes. “Além da lenta recuperação da economia, os feriados também impactaram no volume de dias úteis, o que repercutiu na queda registrada nos emplacamentos.”

Get Social

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2019 - Metalúrgicos de São Caetano do Sul